meus contos meus assombros

quando o inferno estiver cheio os mortos andaram pela terra

Textos


invasores 1 uma estranha luz no céu



Na história da vida na terra, já houve várias grandes extinções em massa, houve a do permiano que acabou com mais de 90% das espécies do mundo, aconteceu a do Cretáceo que eliminou os dinossauros, cada uma dessas extinções ocorreram por causas naturais, e possibilitaram a renovação da vida na terra. Foram fenômenos aleatórios fruto de fatores espontâneos mais agora a humanidade se encontra a beira de uma nova grande extinção em massa, provocada não por fatores naturais, mais pela vontade férrea de mentes racionais e frias, inteligências diabolicamente determinadas a exterminar toda a vida, para dessa forma adequar nosso mundo as suas necessidades, transformando a terra em seu novo lar.
Por muitas décadas uma civilização alienígena tem procurado um refúgio em meio a vastidão do espaço, um lugar para viver, após esgotar os recursos de seu próprio mundo, que dessa forma entrava num processo lento mais irreversível de degradação de seu habitat ao ponto de não ser mais possível, viver nele.
Esta civilização envia sondas robóticas através do espaço, que percorrem os sistemas solares da galáxia a procura de um mundo novo um refúgio para sua espécie ameaçada. Foi então que no ano de 1938, uma sonda alienígena captou sinais de rádio vindos da terra, eram sinais fracos, mais inconfundíveis, eram sinais de uma inteligência, eram nossos sinais, sinais humanos. Os sinais a princípio eram ininteligíveis, mais o fato de serem curtos e intensos denunciava sua natureza artificial decididamente não eram de origem natural, assim que ficaram cientes que em certo quadrante da galáxia havia um mundo que emitia sinais de rádio artificiais, eles começaram a pesquisar com seus meios tecnológicos super. Avançados. Os alies possuíam instrumentos de sondagem a base de neutrinos, que não possuem carga elétrica sendo neutros e quase não tem massa. Sendo por isso capazes de se mover pelo espaço a velocidades próxima à da luz, dessa forma percorrendo as imensas distancias do vácuo.
Esses aliens drenavam uma quantidade imensa de energia para suas necessidades, tiravam de sua própria estrela, uma anã amarela com massa equivalente à do nosso sol. Energia não era problema o problema era que a base material da civilização está se destruindo devido a super. exploração que levaria a um colapso da estrutura do seu mundo. Segundo os cálculos de seus próprios cientistas eles tinham menos de 100 anos até a destruição total de seu planeta, sendo assim centenas de sondas foram despachadas aos confins da galáxia em busca de um mundo ou um sinal de alguma civilização exógena, finalmente após 40 anos de busca, um sinal foi captado, para nosso azar nossas transmissões de rádio, dos anos 30 acabaram sendo captadas, sinais desconexos, mais suficientes para atrair a atenção dessa civilização. Por anos eles estudaram a distância nosso mundo, calcularam a massa da terra que era equivalente à do planeta deles, a composição química de nossa atmosfera similar à do mundo deles, e detectaram os sinais inconfundíveis de vida a emissão de metano de origem biológica, a presença da água as mudanças sazonais características de um mundo fervilhante de vida e principalmente nossas transmissões de rádio que embora fracas e ainda indecifráveis testemunhavam a existência de uma civilização.
Foi no início dos anos 40 do século XX que as primeiras sondagens extraterrestes chegaram enviaram as informações vitais, (durante a segunda grande guerra mundial muitos pilotos em missão de combate relataram estranhas aparições de bolas metálicas que seguiam suas aeronaves, muitos desses relatos não foram levados a sério, mais de fato eram as sondas aliens monitorando nossas atividades) logo seus super. computadores quânticos, decifraram nossa linguagem, compreenderam nossos padrões de pensamento e comportamento, de repente uma enxurrada de informações a nossa respeito foi sendo analisada e estudada minuciosamente, as sondas monitoravam nosso progresso cientifico, nossos conflitos, e as atividades humanas sobre a face da terra, identificando nossas vulnerabilidades, e preparando o terreno para uma invasão de nosso mundo. Haviam porem obstáculos, a composição de nossa atmosfera precisava ser “ajustada” seu nível de oxigênio era muito alto para seus sistemas respiratórios, uma vez na terra eles sufocariam, sendo assim era preciso aumentar o nível de Co2 na atmosfera, diminuir a níveis aceitáveis o oxigênio era fator primordial, a flora e a fauna terrestre era inadequada e precisava ser eliminada e substituída por uma fauna e flora nativa de seu próprio mundo e é logico a espécie humana tinham de ser destruída, varrida da face do planeta. No mais a terra tinha tudo que eles precisavam para expandir sua civilização, para fugir de sua extinção.
Talvez houvesse um meio de chegar a um acordo com os humanos, mais os intelectos frios e insensíveis daqueles seres alienígenas só conheciam a lógica da destruição, uma raça superior tinha o direito de exterminar uma forma de vida tida como inferior. Para eles a humanidade não passava de insetos insignificante um obstáculo a ser removido.
Seus planos para os homens eram simples e brutais, no início seriam escravizados, e trabalhariam na reformatação do planeta quando por fim as primeiras colônias aliens fossem instaladas eles seriam sumariamente exterminados. Porem devido à enorme distância que eles estavam de nós, (cerca de 10 anos luz de distância) não era factível uma invasão em larga escala, sendo assim a estratégia era um processo gradual de invasão, os invasores se infiltrariam em nosso mundo, tomando a forma humana se misturariam a população e gradativamente iriam enfraquecendo nossas defesas, corroendo as bases de nossa civilização, preparando o terreno para as primeiras forças militares de invasão que chegariam aos poucos e que por fim acabariam por submeter a terra a seu julgo. Eles sabiam que dificilmente suas atividades passariam despercebidas, mais procurariam desacreditar ou mesmo eliminar todos os possíveis delatores de sua presença funesta em nosso mundo.
Esta e a história de um homem que tenta numa quixotesca cruzada denunciar a invasão e lutar contra ela, atrapalhar o máximo os planos do inimigo, ele sabia que sozinho nunca conseguiria mais ele procuraria convencer o mundo incrédulo de que a invasão já havia começado para quem sabe conseguir vencer os invasores antes que fosse tarde demais, antes que eles se tornem tão numerosos e poderosos que sejam invencíveis.
Tudo começou numa estrada deserta (estamos no ano de 1967) numa madrugada um homem dirige seu carro, muito cansado para prosseguir viagem, o advogado Renato Villar entra num atalho uma estradinha de barro paralelo a rodovia, chega a um hotel abandonado, encosta o carro sobre uma arvore apesar do perigo de um assalto, ele precisava dormir não podia prosseguir então quando ele começava a cair no sono , próximo a uma colina ele escuta um som estridente e irritante, o jovem advogado de 35 anos , de olhos arregalados avista algo surreal uma espaçonave de forma discoidal emitindo uma miscelânea de luzes verdes, azuis e vermelhas, a nave estranha pousa e de dentro dela saem vultos de aspecto humanoide mais estranhamente luminosos gradualmente porem eles foram perdendo luminescência, adquirindo uma aparência humana, eram dois seres, um era alto e parecia ser um homem e o outro era mulher vestiam macacões colantes prateados que recobriam o corpo todo aparentemente eles não percebem Renato, eles andam até um certo ponto nisso a nave levanta voo e se afasta numa velocidade prodigioso a dupla de humanoides parecem esperar algo ou alguém, Renato para ver melhor o estranho grupo ele desse de seu carro e se posiciona por trás de um rochedo, ele observa depois de meia hora surge um furgão branco, o carro para, a dupla sobe nele então o veículo desaparece na poeira da estrada, aquela aparição deixa Renato perplexo, ele era um homem racional, nunca deu credito a estórias de discos voadores, mais o que ele viu com seu próprios olhos o convenceu a terra estava sendo invadida por seres de outro mundo a dúvida pertinente seriam hostis ou amigáveis? A partir daquela madrugada a vida de Renato Villar mudaria para sempre, tudo que ele era até aquele momento se transformaria. Descobrir quem eram aqueles seres e quais suas intenções passou a ser seu objetivo na vida.
Após a anômala visão, Renato dirige até a cidade mais próximo, cansado pela viagem mais impressionado pelo que viu, se hospeda em um hotel, não consegue dormir direito estava confuso – o que farei, aviso as autoridades mais certamente não vão me acreditar, mais tenho de avisar – Renato temia ser ridicularizado mais a visão de algo fora do normal o atormenta ele toma um tranquilizante que ele costumava levar quando tinham de fazer longas viagens, adormece, na manhã seguinte Renato não perde tempo estava louco para contar o que viu mesmo com o risco do descredito , chega a delegacia , logo o oficial percebe que ele não é da cidade, era uma pequena comunidade onde todos se conhecem Renato fala -bom dia oficial – sim o que deseja senhor ? – eu estou aqui porque vi algo fora do comum e preciso relatar – hum o que você viu ? Um disco voador? – diz o policial com um jeito meio gozador – ei como sabe o que eu vi? – sabe amigo você não o primeiro a relatar essa bobagem – bobagem não eu sei o que vi – qual nada , isso e apenas uma fantasia, um sonho sei lá essas coisas não existem – eu vi oficial eu juro que vi – está bem, me conte então o que viu -mais o senhor disse que outros viram? – é verdade, noite passada alguns pirados apareceram dizendo que avistaram um tipo de nave espacial , anotei o relato mais só isso - quem foram?- não tenho permissão para dizer – mais eu preciso saber se eles viram o mesmo que eu vi – olha seu Renato, me conte sua estória tá legal, vou comparar as duas versões se eu notar semelhança bem ai é algo a se pensar mais antes me diga quem é o senhor onde mora seus dados pessoas por favor – após informar seus dados pessoais e um breve relato do ocorrido, o policial notou que a descrição batia com o testemunho das outras pessoas, após o registro da denúncia ele se pronunciou – bem seu Renato, eu vou informar meus superiores se eles tiverem algo a dizer sobre isso eu telefono para o senhor – sim policial, mais pode me dizer onde moram as outras testemunhas? – sim eles não pediram segredo acho que não é nada de mais, - policial , eu estou hospedado num hotel, o Bela Vista, vou deixar meu número se tiver alguma novidade me telefone – bem o senhor já sabe o número daqui – após saber o endereço das outras testemunhas, Renato se retira para o hotel ,a presença de Renato e sua estranha estória chamou a atenção de um jovem policial, recém chegado a cidade seu nome Felix torres assim que Renato saiu da delegacia ele indagou – Delegado aquela cara estava falando de discos voadores? – sim outro biruta , como aqueles que vieram aqui outra noite , bobagem , vai ver que usa drogas e estava alucinado só isso – o senhor vai relatar o ocorrido? – pra que, essa bobagem que nada eu disse aquilo para me livrar daquele maluco – mais os relatos são bem parecidos com a diferença que o tal Renato, viu o disco pousar e viu gente saindo dele – não acredito que você acredita nessas bobagens – eu acho possível que existe vida em outros mundos – pois então meu jovem investigue mais desde que isso não atrapalhe seus deveres, na sua folga você faz o que quiser mais ainda acho perda de tempo – o cabo Felix nada respondeu mais pareceu realmente interessado no caso de Renato, pegou o número do telefone e o endereço para falar com ele.
Assim que Renato chegou ao hotel , ele telefonou para a casa da família que havia visto a nave, era uma família que havia chegado a pouco na cidade, um pai e seus dois filhos adolescentes, eles costumavam sair para observar as estrelas , tinham uma luneta e adoravam observar os astros, acompanhar estrelas cadentes, estávamos em plena era dos foguetes das missões Apollo havia um entusiasmo crescente com o espaço, principalmente os dois garotos de 16 e 18 anos , eles liam tudo sobre viagens espaciais e eram fãs de ficção cientifica o pai dos garotos também gostava do assunto, e os apoiava tanto que comprou mesmo com dificuldade uma luneta para observar os astros. Numa Noite porem eles viram muito mais que estrelas, avistaram uma nave de formato discoidal ficaram maravilhados com a visão, foi rápido durou apenas dois minutos mais o suficiente para deixar a família fascinada, após o ocorrido eles informaram a polícia, a notícia logo se espalhou alguns acreditaram outros não, mais voltemos para Renato Villar , nosso herói, resolveu contatar a família, queria confirmar se o que eles viram era igual aquilo que ele avistou, antes ele telefonou – alo – sim quem fala – meu nome e Renato Villar você não me conhece, e sobre o avista mento do disco voador, eu também vi – hum interessante, o senhor também viu?- sim eu vi e avistei muito mais, do que vocês eu gostaria de compartilhar minha experiência posso ir à casa de vocês ? – sim porque não será um prazer, quem sabe não conseguimos entender melhor o que era aquilo - sim eu vou – quando ? – hum hoje por volta das cinco horas da tarde – está certo será bem vindo - o que Renato Villar não sabia e que alguém mais estava ouvindo seu telefonema, monitorando sua ligação – assim que ele deixou a cabine telefônica, foi ao seu carro e dirigiu até um restaurante para almoçar, foi ai que ele notou um certo veículo, um opala de cor marrom que seguia seu carro, ele pensou – e minha imaginação ou estou sendo seguido ? - para despistar o carro que insistia em segui-lo ele entrou numa rua estreita, parou seu carro e rapidamente saiu dele havia uma estreita ruela ele escondeu e ficou à espreita, o carro marro , entrou na rua e parou bem perto do carro dele, dois homens vestidos com paletós pretos e chapéus da mesma cor desceram, eles inspecionaram o veículo de Renato, um deles tirou um objeto pequeno no bolso do paletó e o fixou na calota do pneu do carro de Renato, depois os estranhos voltaram para o veículo e partiram, Renato foi direto até o carro retirou o objeto, percebeu que era um tipo de sinalizador emitia um bip continuou, logo percebeu que aquilo era um rastreador, alguém estava querendo seguir os passos de Renato, mais quem poderia ser? – ele pensou que talvez a polícia estivesse seguindo ele, estávamos em plena ditadura militar não era incomum que a polícia suspeitasse e seguisse cidadãos, mais o que ele tinham feito de errado ? apenas havia visto um OVINI e tinha relatado só isso deixando suas apreensões de lado ele foi até o restaurante após o almoço voltou para seu hotel foi ai que notou novamente o estranho carro que parecia segui-lo , pela janela de seu quarto que ficava no quarto andar do hotel ele viu o veículo parado, foi ai que ele percebeu que o pequeno aparelho começou fazer barulho com mais intensidade, talvez pela proximidade do carro , ele examinou o artefato e notou que era muito estranho ele nunca tinham visto algo como aquilo brilhava no escuro, emitia uma luz vermelha, era do tamanho de uma caixa de fósforos tinham um formato triangular, e era magnetizado tanto que se fixo na calota do seu carro. Após o almoço Renato dirige até uma praça, coloca o dispositivo numa lata de lixo perto do restaurante , para despistar os perseguidores, depois Renato se dirige até a casa da família que também testemunhou o a aparição do OVINI, ao chegar lá, ele bate na porta, então o dono da casa indaga – quem é ? – meu nome e Renato Villar eu queria falar sobre o OVINI que vocês viram , acontece que eu vi também – O senhor viu? - o homem abre a porta e o cumprimenta Renato – olá senhor prazer em conhece-lo – olá posso entrar ? – sim claro entre - os homens sentam num sofá , e conversam – bem quer dizer que o senhor viu Um OVINI? – muito mais que isso eu vi seres de aparência humana sair do disco e depois serem levados por um furgão – o que está me dizendo ? eram homens? – sim como eu e você – minha nossa vou chamar meus filhos eles precisam conhecer o senhor eles não param de falar nisso – os dois jovens foram chamados pelo pai assim eles se reúnem na sala – o senhor viu seres saindo da nave? – e isso eu vi homens – nos conte toda a história – diz o rapaz mais velho – Renato conta todo o acontecido, a estrada deserta , a luz no céu , o pouso o casal saindo do disco a vinda do furgão branco os rapazes ficam pasmos com o relato de Renato – senhor Renato temos de descobrir quem são eles o que eles querem – sim com certeza eu quero saber se são amigos ou inimigos – mais o pai dos rapazes ficou mais cauteloso – não sei talvez fosse melhor informar as autoridades – eu já tentei senhor Luis (o nome do pai dos rapazes) mais não tive êxito, vocês mesmo tentaram ninguém deu credito – acho que devemos procurar uma prova, algo físico só assim eles acreditaram – diz o filho mais velho - eu acho que tenho a prova – (diz Renato lembrando do artefato estranho) foi um objeto esquisito que encontrei colado à o meu carro, um tipo de rastreador – isso quer dizer que eles o estão seguindo?- sim eu estou sendo seguido pelos invasores – mais será que são aliens? Não seriam homens do governo? – acredito que nenhum governo na terra possui a tecnologia que encontrei no dispositivo,– senhor Renato nos leve até ele queria demais ver esse dispositivo – diz o filho mais novo do senhor Luiz – bem acho que não existe nada de mais vamos lá - Renato e seus novos amigos foram de carro até a praça chegando lá para decepção de todos o dispositivo não estava os invasores o encontraram e levaram – que droga eu deixei bem escondido numa lata de lixo, mais os sinais acabaram alertando os invasores – porque o senhor não o desligou ? indagou o filho mais velho do senhor Luis – eu tentei mais não encontrei um meio de desliga-lo não havia nada nele que indicasse algum tipo de mecanismo para desligar o artefato eu não podia danifica-lo ou não serviria como prova. Não tive alternativa deixei em algum lugar que eu julguei seguro e fui embora - eles foram para o apartamento de Renato no trajeto notaram um veículo de cor cinza seguindo eles, - e impressão minha ou esse carro nos segue - acho que sim , será que são eles? – diz o jovem filho mais velho do senhor Luiz um pouco assustado – não que isso nós estamos impressionados – diz o senhor Luiz pai do garoto , pouco depois o carro entrou numa rua e sumiu – estão vendo devemos manter a calma – assim falou o senhor Luiz – quando chegaram começaram a planejar o que fazer – eu proponho que façamos o seguinte, vamos até o lugar onde eu avistei o OVINI talvez eles voltem vamos levar câmeras fotográficas e de vídeo para documentar a aparição – sim é isso mesmo o que vamos fazer – diz um dos rapazes entusiasmado com ideia de investigar o OVINI, assim eles teriam provas concretas da aparição era vital informar o mundo sobre os invasores. Depois da reunião o pai se seus filhos foram embora, Renato permaneceu sozinho perdido em seus pensamentos por volta das oito horas da noite alguém bate na porta, Renato indaga – quem é? – boa noite senhor sou o cabo Felix, eu ouvi o senhor falando sobre OVINIS saiba senhor que acredito em sua história eu também avistei um disco voador – verdade? Ótimo mais uma testemunha vou abrir a porta – o jovem cabo entrou logo Renato o reconheceu ele tinham visto o cabo na delegacia – eu testemunhei algo semelhante ao senhor quero ajudar quero saber quem eles são quais seus planos – muito bem cabo Felix, bem-vindo ao clube dos observadores de OVINI – Renato revelou todos os seus planos para o jovem cabo que ouvia tudo atentamente , após isso o cabo contou sua história semelhante a tantas contadas pelo mundo , estava de patrulha numa estrada deserta, investigando uma denúncia de trafego de drogas , quando viu a uma nave exatamente igual à que Renato descreveu ela cruzou o céu , o cabo disse que ficou impressionado com a velocidade do Disco Voador, após ganhara confiança de Renato ele foi informado de todos os planos de Renato que o convidou para participar também da pesquisa ele aceitou prontamente.
No outro dia no horário marcado os observadores de OVINIS, foram até o lugar da aterrisagem no mesmo horário para repetir as circunstancias do avista mento de Renato. Apenas um não apareceu o cabo Felix, Renato e os outros, chegaram ao ponto exato do avista mento eram por volta das três horas da madrugada , os rapazes trouxeram a luneta e binóculos foi então que ele surgiu, cruzando o céu estrelado com aquela luminescência fantasmagórica e fascinante – como e bonito – diz um dos garotos – sim e bonito mais será que é benigno ?- diz o pai dos garotos – bem só nos resta observar e registrar – diz Renato se posicionando com sua câmera – à medida que a nave avançava deixava um halo de luz difusa pelo firmamento, emitia um som estridente, se movia lentamente por fim foi se inclinando e desceu num campo aberto por traz de uma colina , os observadores tiravam fotos e filmavam com uma câmera super. oito, agora teriam como provar suas afirmações a nave desce então de dentro saem quatro humanoides saem todos iluminados por uma aura de luz amarela chega então um furgão branco na traseira do veículo se abre uma porta eles entram e o carro some na noite, o pequeno grupo de observadores saem entusiasmados, com as fotos e filmagens e faz mil planos – agora que temos as provas todos vão saber que estamos sendo invadidos por seres de outro mundo – Diz Renato - sim vamos a polícia – sugere um dos rapazes – não é melhor irmos à força aérea acho que eles e que devem cuidar do caso – reforça o pai dos garotos – eles entram no carro sem saber que eram vigiados não muito longe de onde estavam havia outro veículo camuflado, era um carro como outro qualquer exceto por um detalhe, tinham um emissor de ondas alfa, que impedia que qualquer pessoa visse o carro na pratica o automóvel estava invisível se confundia com a escuridão da noite, dentro do carro estava o cabo Felix , sim ele era um invasor disfarçado de humano, por isso ele tinham procurado Renato para saber quais seus planos e onde eles iriam , despois que ganhou a confiança dos humanos o alien descobriu tudo e comunicou aos seus superiores, assim que o carro dos observadores avançou pela estrada o carro de Felix o seguiu , a camuflagem tinham suas limitações em movimento ela perdia o efeito, sendo assim Renato que estava ao volante, logo percebeu as luzes do carro que os seguia em rápida aproximação, - ei rapazes estamos sendo seguidos – tem certeza ? – sim veja como ele se aproxima rápido e com os faróis altos – sem dúvida e um péssimo sinal esses faróis altos – diz o pai dos rapazes mal havia terminado essa frase Renato notou um brilho azul que vinham do carro , então um feixe de luz dessa cor foi disparado , atingiu um dos pneus do carro dos observadores, a borracha, esquentou e explodiu.
O carro rodopiou sem controle pois estava em alta velocidade, tentando escapar do seu perseguidor, capotou três vezes e ficou num lugar fora da estrada principal com os pneus para o alto inclinados sobre o terreno arenoso Felix , saiu do carro para verificar se todos estavam mortos, mais antes que ele pudesse se aproximar das ferragens retorcidas ouviu o barulho de outro veículo que se aproximava ele não podia permitir que mais alguém visse o desastre poderia suspeitar então mesmo sem ter certeza que todos haviam morrido ele tira um cilindro metálico de cor azulada, mira no carro acidentado, e dispara todo a energia que existia no cilindro, todo o veículo explode num jorro de luz e calor desintegrando o automóvel, mais quase sem emitir som, sobrou apenas amontoado de cinzas e peças de metal vitrificadas, certo da morte dos ocupantes , Felix volta para seu carro e aciona o dispositivo de camuflagem um grande caminhão surge o motorista avista os restos do carro , imediatamente comunica a polícia, Felix poderia ter destruído o caminhão mais isso iria levantar muitas suspeitas ,além do mais ele não dispunha de energia suficiente para efetuar outro disparo sendo assim ele permite que o carro se afaste, certo de ter comprido sua maligna missão.
Porem nem todos tinham morrido, se arrastando com dificuldade Renato se afasta do veículo, (pouco antes do raio azul destruí-lo) apesar de algumas escoriações , Renato não estava seriamente ferido, ele teve sorte, tinham levado uma forte pancada na cabeça, e fraturado algumas costelas mais estava inteiro, seus companheiros não tiveram a mesma sorte morreram instantaneamente e além disso todas as provas sobre os invasores haviam sido aniquiladas isso serviu para aumentar ainda mais a determinação de Renato em denunciar os invasores de alertar o mundo contra aquele perigo. Estava claro que eles eram malignos, suas intenções não eram boas.
Após 15 dias no hospital, Renato está totalmente recuperado, ele fica ainda mais determinado em sua luta contra os invasores agora ele tinha motivos de sobra para denuncia-los ao mundo, sim eles eram hostis, mataram seus amigos e certamente o teria matado se por um golpe de sorte aquele caminhão não tivesse surgido, uma certeza ele tinha Feliz era um deles, e como os aliens poderiam saber do encontro? Apenas eles e Felix sabiam, ele os entregou a o inimigo, o mais preocupante e que se Felix soubesse que ele estava vivo certamente tentaria mata-lo, dessa forma Renato tentou ser o mais discreto possível, apenas o escritório de advocacia onde ele trabalha foi informado do acidente, ficou internado em uma clínica particular onde ninguém indagava qual a causa do acidente, que ele sofreu, Renato sabia que de nada adiantava relatar o ocorrido se ele não tivesse provas concretas infelizmente todas as provas e testemunhas além dele tinham perecido no acidente ele estava sozinho naquela luta. Agora um pensamento sinistro o atormentava – se eles tinham um agente infiltrado no departamento de polícia de uma pequena cidade, poderiam existir muitos outros em postos chaves na administração pública ou nas forças armadas em fim em toda parte, em quem ele poderia confiar, se qualquer um poderia ser um invasor, já que eles tinham uma aparência humana, mais não importava Renato Villar lutaria pelo resto de sua vida contra eles.

















 
ideraldoluis
Enviado por ideraldoluis em 14/03/2018
Alterado em 14/03/2018


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras